Muito Obrigada! :)

quinta-feira, outubro 29, 2015

Foi com enorme alegria e espanto que esta semana constatei que este pequeno cantinho ultrapassou as minhas expectativas, inclusive as mais animadoras, face ao crescente aumento de visitantes, ou pelo menos, à procura dos mesmos por publicações mais recentes!
Antes de mais, tenho de agradecer a todos vós que o visitam e recebem um pouquinho de mim no conforto das vossas casas, no vosso trabalho, etc. Nem sempre as partilhas são muito animadoras, mas na verdade são sentidas, vividas em pleno e na primeira pessoa e, talvez por esse motivo ou outro que desconheça, tenha suscitado o vosso interesse.

A todos o meu ENORME AGRADECIMENTO



Não é fácil aturar, entender e lidar com alguém que sofre de depressão e que, por vezes, vê a vida e o futuro através de um caleidoscópio em tons cinza e negro. Por isso, gabo a vossa paciência quando se deparam com alguns textos mais tristes e depressivos, mas que mesmo assim não vos impedem de me visitarem mais vezes.

Comecei o blogue em 2014 com o objectivo de desabafar um pouco o que me ia na alma. Já o faço há anos, mas utilizando o papel e a caneta. Decidi partilhar estes desabafos, pois seria uma forma de chegar até alguns de vós que pudessem estar a passar por fases mais ou menos semelhantes, que precisassem de saber que não estão sozinhos, que há muitos de nós a sofrerem do mesmo, mas em silêncio e dentro das quatro paredes que envolvem o nosso quarto. Há assuntos que abordo por aqui sobre os quais ninguém sabe que os vivenciei, nem pais, amigos ou até melhores amigos! Sempre fui extremamente reservada nesse aspecto da minha vida e é, incomensuravelmente muito mais fácil para mim, escrever do que conversar com alguém face a face sobre os mesmos. Talvez por esse mesmo motivo, anos de psicoterapia, um punhado de psicólogos, psicoterapeutas e psiquiatras, para já não falar em médicos de clínica geral, nunca tenham conseguido "fazer farinha comigo"! Fui e sou paciente difícil para todos eles, sou bicho do mato enclausurado na minha carapaça e raramente a abro para o exterior quando toca a determinados sentimentos e experiências. Sou teimosa em demasia o que só dificulta todo o processo, mas um dia irei conseguir resolver todos estes "assuntos pendentes". Haja esperança!
Como referi acima, iniciei o blogue há pouco mais de 1 ano, estive meses sem nada publicar e só retomei com um pouco mais de força e ânimo à cerca de 2 meses. E foi desde então que se deu este pequeno "boom" nas visualizações. Inicialmente, nenhum dos meus amigos ou conhecidos tinha acesso ao mesmo e, ainda hoje, evito a todo o custo que tal aconteça. Apenas fui capaz de o partilhar com 2 ou 3 pessoas, pois nelas confio sem receios, sem medo de ser julgada ou recriminada. E mesmo estas pessoas, tiveram quase de me encostar à parede para lhes divulgar o nome do blogue. Tenho consciência que me exponho em demasia no mesmo, revelo aspectos íntimos da minha vida, no entanto tenho sempre o cuidado de não colocar o nome dos visados em algumas publicações. Esta exposição pode ter os seus aspectos negativos. Há sempre quem se aproveite das nossas fragilidades que no meu caso, já perceberam certamente que estão muito relacionadas com o afecto, os amores e desamores. Acima de tudo, sou uma mulher de afectos e não tenho medo de os assumir! Como costumo dizer: Se todas as crianças fossem bem amadas durante a sua infância seriam certamente adultos muito mais saudáveis e felizes! Mas há também o lado positivo de tudo isto e, é sem dúvida a partilha, o saber que não estamos sós, que do outro lado do mundo ou na outra ponta do país há alguém que nos lê, que "escuta" os nossos desabafos e, quem sabe, se identifica com os mesmos e deixa de se sentir só nem que seja por breves instantes!

É fácil dar a conhecer e publicitar um blogue de cariz tão pessoal? NADA, nadica de nada! "Ah e tal, a malta quer é distrair-se e ver coisas giras, que disponham bem, que os façam esquecer dos problemas e do lado cinzento da vida!".  Não tem sido de todo o que vêem por aqui, o que faz com que vos agradeça e admire por toda a vossa paciência e atenção para comigo.
Se formos ver com atenção, mais de 98% (acreditem que não estou a exagerar de todo!) dos blogues são sobre maquilhagem, moda, viagens, vida e obra de artistas nos seus mais variados ramos, culinária, partilhas e dicas dos adeptos aficcionados da vida saudável e da prática desportiva (hoje em dia está na "moda" e escrevo isto sem qualquer sarcasmo!), bricolage, literatura (este último em número muito reduzido, infelizmente!), etc. Devem existir mais uns quantos temas dos quais não me recordo! Quem sabe se um dia não venho a escrever sobre alguns dos assuntos acima referidos, apesar de não perceber "patavina" de alguns deles, nomeadamente de moda e maquilhagem! Quanto às viagens raramente as faço (infelizmente! a verdade é que neste momento a licenciatura e a casa são a minha prioridade); maquilhagem, passo meses sem colocar uma base no rosto; moda, visto e escolho tudo aquilo que me faz sentir confortável sem me importar minimamente se é ou foi moda há uma década atrás; na culinária vou dando uns "toques" e tem sido uma paixão recente; quanto à prática desportiva tenho aplicado a máxima "Vade retro Satanás!" (até quando?) e por aí a fora... Aprendi que a palavra "Nunca" deve ser abolida do dicionário, por isso quem sabe se um dia destes não vos surpreendo com uma publicação inesperada! 

Confesso que este crescente aumento de visualizações deixou-me com uma ainda maior vontade de continuar com esta jornada!
Espero estar cada vez mais perto de todos vós a cada publicação. Partilhem as vossas experiências comigo e com outros tantos leitores. Fica lançado o desafio!! Quem sabe se não nos podemos ajudar de forma menos formal, mas certamente produtiva? É tão mais simples conversar e expor o que nos aflige com alguém que não está à nossa frente, com quem não conhecemos. Às vezes há pequenas dicas que nos podem auxiliar e das quais nem nos lembramos. É certo que o que funciona comigo, pode não ter o mesmo efeito com outra pessoa. Também é certo que não sou perita na área, que procuro ajuda tal como tantos outros milhares de pessoas e que aconselho recorrem ao auxílio de um profissional de saúde quando necessitarem do mesmo. São eles que nos podem orientar da melhor forma! Não há que ter vergonha, nem tabus ou preconceitos. Não somos "tolinhos" só porque necessitamos de ir ao psicólogo ou psiquiatra!! No entanto, a partilha com outras pessoas que sofram do mesmo problema ajuda, e muito, a sentirmo-nos menos sós, mais compreendidos e "aceites" apesar de todas as nossas diferenças.

Esta jornada irá continuar e para isso conto também com todos vós!

E porque "Nada se consegue só, Muito Obrigada!"

Video: Anselmo Ralph - Muito Obrigada

Beijos e abraços bem apertados para todos as Sonhadoras(es) que me vão seguindo!
Até breve! 


You Might Also Like

3 comentários

Divulgar Blogs

Bloglovin'

Follow

Pinterest

Tumblr