Primeiro balanço (Desafio#1 - Uma Semana Longe das Redes Sociais)

terça-feira, novembro 10, 2015

  Tal como prometido, cá estou para fazer o balanço sobre este primeiro desafio. 
  Já passaram quase 4 dias desde que o iniciei e até está a decorrer bem melhor do que esperava. Confesso que nos tempos "mortos" dá aquela vontade de dar uma espreitadela ao facebook, quanto mais não seja para ocupar um pouco o tempo disponível. É verdade que sinto falta da habitual interacção, da partilha de publicações e da troca de comentários que se segue. Pode parecer-vos estranho, não sei se vos acontece o mesmo, mas deparei-me com o seguinte facto: com algumas pessoas o contacto existe apenas pelo facebook apesar de termos os números de telemóvel uns dos outros. Acabamos por interagir, combinar saídas através do mesmo e tenho pena que isso só ocorra por lá. Será que é preciso andar pelo facebook e estar online para que se lembrem que estou viva? Espero bem que não!! Convenhamos, que o mesmo se aplica a mim. Às vezes estamos à espera que sejam os outros a tomarem a iniciativa e, por seu turno, os outros esperam o mesmo de nós. Talvez seja a altura de dar aquela passo em frente e ser eu mesma a contactar e mostrar o interesse em ter a sua companhia por perto.
  Como referi na publicação anterior, utilizo o facebook não apenas por diversão. É através dele que tomo conhecimento de alguns avisos que são publicados na página relativa ao meu curso e que foi criada pela turma, onde são partilhados documentos, onde se colocam e tiram dúvidas e acreditem que essa interajuda é bastante salutar e foi algo que nunca encontrei no curso anterior. Esta é, sem dúvida, a principal falta que sinto neste momento! Também é pelo facebook que dou a conhecer as mais recentes publicações do blogue e sinto essa ausência de interacção e de partilha, de ver as páginas de outras bloggers que sigo e do que tenho aprendido com elas especialmente a nível de maquilhagem e de receitas culinárias. Há "pequenas" que realmente são um doce e me deixam bem disposta e alegre com o seu bom astral. Sim, sinto falta delas!!

  Quanto às razões que me levaram a estar ausente durante uns dias foram as seguintes: perfis falsos e gentinha que se faz passar por outras pessoas, estou eu farta de levar. Não tenho paciência para isso, muito menos para ser ameaçada depois de dizer à pessoa que já sabia e há muito de quem se tratava. Ameaçar outra pessoa por isso? Por eu saber que se trata de um perfil falso? Faz-me questionar o que estará por trás disso, essa pessoa deve ter muito a perder para chegar ao ponto de me ameaçar por mensagem e telefone. É incrível ao ponto a que chegam!! Se, por ventura, quisesse desmascarar essa pessoa já o tinha feito há uns bons meses, mas quero é distância desse tipo de pessoas, não quero ter nada a ver com as mesmas. Não me deixa feliz nem realizada "tramar" os outros, prejudicar-lhes ou fazer-lhes a vida negra. Eu não sou assim nem quero ser e, se por acaso, me colocaram no mesmo saco do qual fazem parte só tenho pena que assim tenham feito. Também cheguei a referir numa das publicações anteriores que tive uma pessoa que me desiludiu de uma forma impossível de descrever. Posso ter desculpado, mas conheci um outro lado dessa pessoa que não gostei e que me fez questionar muita coisa e perceber que não era aquilo que eu pensava ser. Dói perder alguém que pensávamos que ficaria para sempre nas nossas vidas, mas tudo tem uma razão de ser e, se inicialmente, não compreendia o que estava a acontecer, hoje tenho a lucidez para perceber que é o melhor para mim (e se calhar também é o melhor para a outra pessoa envolvida). Não quero alimentar discussões que me tiram do sério e que fazem vir ao de cima o pior de mim. Sim, todos temos esse lado mais obscuro, em maior ou menor proporção, que é colocado em evidência quando nos agridem física ou verbalmente. Quero estar em paz comigo mesma, tranquila. Não quero que me piquem constantemente, ao ponto de eu ter de ser indelicada, não quero um relacionamento assim, seja ele de que tipo for! Quando uma amizade é colocada em causa, quando nos dizem coisas que nos fazem perder a confiança e questionar as atitudes, estamos mal, muito mal mesmo! Por mais que coloquemos "remendos" e tentemos reatar o que existiu, a desconfiança fica lá, a dificuldade em nos abrirmos e desabafar com essa pessoa torna-se maior. Em suma, desculpamos, perdoamos, mas a incerteza está lá, e fica sempre o receio e a dúvida de que voltem a fazer o mesmo. Ninguém gosta de perder alguém por quem tem um carinho especial, nunca estamos preparados para isso, mas temos de aprender a lidar com essa situação e a seguir em frente. Para além de precisar de estar longe destas confusões por uns tempos, também me apercebi que estava demasiado dependente destas redes sociais ao ponto de acordar com o alarme do telemóvel, ver uma fileira de notificações no telemóvel e não resistir a espreitar. Este foi e é o principal motivo para estar ausente por uns tempos. Vou certamente ficar menos dependente, ter menos necessidade de ir ao facebook, nem que seja para "matar" tempo. Convenhamos que logo pela manhã, ser das primeiras coisas a fazer é no mínimo ridículo! Desinstalei as aplicações do telemóvel para evitar cair em tentação, no final do desafio irei voltar a instalar, mas as notificações irão permanecer inactivas. Irei reduzir as entradas no facebook até um ponto que considere saudável e normal, de forma a não cair em exageros. É uma rede social útil, mas quando ultrapassamos determinados limites deixa de ser saudável a sua utilização.

  Nada na nossa vida acontece por acaso, tudo tem uma razão de ser e eu tenho percebido isso ao longo destes últimos anos. Se inicialmente achava que eram meras coincidências, actualmente sei que não são! As provas são evidentes, não adianta estar a negá-las, só estaria a enganar-me a mim mesma. Entraram na nossa vida em determinado momento, pois ambos precisávamos que tal acontecesse. Seja por um reajuste, por um conflito a ser resolvido e que vinha do passado, seja porque ambos necessitávamos de um ombro amigo naquele instante, seja por qualquer outro motivo, a sua entrada na nossa vida foi importante e com isso aprendemos através da dor ou pelo amor, dependendo das circunstâncias. Tal como algumas portas se fecham, outras se abrem e permitem a entrada na nossa vida de pessoas que estão na mesma sintonia, que pretendem e buscam o mesmo, que contribuem para que nos tornemos melhores pessoas, que nos ajudam a caminhar na direcção certa. Surgem de forma inesperada e nos momentos mais improváveis, sem as procurarmos. Chamo-lhes de "anjos" na terra porque realmente fazem de tudo para que estejamos bem, sem esperar nada em troca. Têm um coração enorme e são de uma bondade inexplicável! Sentimos uma tremenda empatia inicial, parece que nos conhecemos há anos e sabemos (pois há coisas que se sentem e não conseguimos explicar por palavras) que iremos ter projectos a realizar futuramente. Estas pessoas não foram colocadas na nossa em vida em vão, têm um propósito, e será ao lado delas que iremos concretizar algo que tanto desejamos e que temos em comum. É que não tenho a mínima dúvida disso! Há cerca de 5 anos e mais recentemente (cerca de 2 meses) conheci duas pedras preciosas, duas estrelinhas que vieram mudar a minha vida e que apareceram quando eu mais necessitava desse abanão, de adquirir um novo rumo, uma nova orientação. Estou muito grata e imensamente feliz por as ter na minha vida e são a prova de que tudo chega até nós no momento certo e quando estamos prontos para o receber.

  E para finalizar, nada melhor do que uma música que tem um duplo significado para mim. Ouvi pela primeira vez, mal iniciei este desafio e não só se aplica a ele como também a outras situações. Sim, eu estou de parabéns por estar a conseguir cumpri-lo, mas principalmente por esta semana ter conseguido dizer "NÃO" com todas as letrinhas, sem medos ou receios, sem qualquer dúvida, em dois momentos fulcrais. E esse não, é a prova de que a vida dá muitas voltas, e que hoje quem está sob o controlo sou eu e que tenho a lucidez e a sensatez para saber o que é melhor para mim nesta fase em que me encontro.






Não, não quero.
Não, não concordo.
Não, faz tu.
Não, isso não serve para mim.
Não, eu quero outra coisa.
Não, isso doeu muito.
Não, estou cansada.
Não, estou ocupada.
Não, prefiro outra coisa.












Aprende a dizer "Não" a tudo aquilo que te faz mal, magoa ou prejudica a tua evolução!











Se "eu quero dizer que Não e consigo", tu também és capaz do mesmo! Há alturas em que temos de o dizer, para nosso bem e felicidade. Por vezes até pode doer, mas se temos consciência que é o caminho a seguir, há que dizer: "NÃO!"


Beijos e abraços para todos as Sonhadoras(es)! Sejam felizes que eu também serei!

You Might Also Like

0 comentários

Deixa o teu comentário!
Agradeço a tua visita. <3
Até breve!

Divulgar Blogs

Bloglovin'

Follow

Pinterest

Tumblr