Dias melhores, por onde andam vocês?!

by - janeiro 26, 2016

Olá a todos! Como estão? Espero que esteja tudo bem convosco!

Já não vinha ao blogue há precisamente uma semaninha. Pois é... a vida não está fácil para ninguém e por aqui não é excepção! Está deveras difícil mudar alguns hábitos adquiridos. O ideal seria ir fazendo uma pequena alteração por semana, mas manter o comportamento e não recair está a ser demasiado complicado! Mas um dia hei-de conseguir. Assim espero!

Por vezes, quem mais nos devia ajudar ou pelo menos tem obrigação para tal, é quem menos o faz. Tive a semana passada uma consulta com a psiquiatra, talvez um ano depois da última! Licença de maternidade, mais uns meses para retomar as consultas e o povo que aguarde. É típico do SNS (Serviço Nacional de Saúde) português. Tendo em conta a regularidade com que me vê/consulta e o número de utentes da sua lista, é óbvio que não me pode conhecer minimamente, caso contrário não teria tido a atitude que teve. Saberia que comigo não resulta "meter a baixo", criticar ou pisar. Eu vivi e cresci assim, sem qualquer elogio, sempre a ouvir que podia e devia fazer melhor, que o que fazia não era suficiente: se tinha 19 porque não tinha 20, quando limpava o pó ao quarto  tinha o fiscal com o dedo atrás a verificar se estava bem limpo e se a última prateleira da estante estava limpa ou o lado da cómoda junto à parede, mas porque raio coloquei o agrafador à direita quando ele estava na esquerda, porque o casaco ficou pendurado na cadeira e não no cabide, etc. Poderia realmente ter ficado imune a uma imensidão de críticas e julgamentos, mas nunca fiquei! Se a ideia era criticar, pisar para que eu pudesse reagir, simplesmente tinha o efeito contrário e assim continua a ter. Se a Dra. me conhecesse minimamente, o que é impossível em consultas de 30 min. (e já vou com sorte) e uma vez que até eu ganhar confiança dificilmente me abro, saberia que atirar álcool etílico para uma ferida ensanguentada, despejar o frasco inteiro e ainda meter o dedito para pressionar mais um bocadinho, comigo não resulta. Picar-me, não faz com que eu vá à luta, faz-me sim deprimir ainda mais. Quando se cai, quando nos sentimos em baixo e sós o que mais desejamos é um colinho, um abraço, uma palavra amiga, não mais uma rasteira, mais uma tirada de tapete. O resultado foi sair do consultório a chorar, passar por um monte de gente a olhar para mim como um extraterrestre e enfiar-me na casa de banho mais próxima onde chorei tudo o que consegui naquele momento e liguei a uma amiga para me acalmar. Espero muito sinceramente, voltar lá em Maio e ter a coragem para lhe dizer que realmente conseguiu graças à última consulta, que eu ficasse de cama quase uma semana, sem vontade de sair, de viver e a sentir-me uma merda! Não temos todos as mesmas reacções, por isso actuar de acordo com o que diz a cartilha, com a teoria generalizada que vem nos livros nem sempre tem o mesmo resultado. Se para uns pacientes este abanão resulta, para mim deixa-me de rastos! Nestas alturas, em que estamos dependentes de outro, temos algum receio em dizer o que realmente pensamos, mas como nesta fase não tenho muito a perder irei fazer questão de lhe mostrar que se conhecesse uma ínfima parte de mim saberia que o comportamento que teve foi desadequado. Se estivesse com tendências suicidas tinha saído dali e feito algo, dado o estado em que me encontrava. Se ela reparou nisso? Duvido!

Seja um médico, professor, amigo, familiar, convém ter em atenção o que dizemos especialmente quando sabemos que a pessoa em causa já não está bem. Vale mais reflectir e pensar um pouco antes de dizer qualquer coisa. E quando não se sabe o que dizer, é preferível estar calado!

Enfim, uma semana para esquecer! Mais uma perdida e o tempo continua em contagem decrescente!

Espero sinceramente que desse lado a vida esteja a correr bem melhor, mais animada e proveitosa!

Um grande beijinho e por favor, tenham a coragem que tantas vezes me falta para lutar contra mim! Sim, por vezes somos o nosso pior inimigo!


You May Also Like

2 comentários

  1. O que de certeza é uma enorme vergonha neste país é o sistema de saúde!
    Mas continua forte, dias melhores viram e uma coisa muito importante: com estes posts poderás ajudar alguém que tal como tu sofre

    Tudo de bom e um beijinho e um forte abraço

    http://ummistodeideias.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É esse o objectivo do blogue: poder de alguma forma ajudar quem passa pelo mesmo ou quem tem um familiar/amigo nesta situação e não sabe muito bem o que fazer perante a mesma. Pelo menos, alertar para que não comentam os mesmos erros que eu e que só me prejudicam e dificultam na recuperação.
      Beijinhos e um grande abraço!
      Anita - A Caçadora de Sonhos

      Eliminar