Avançar para o conteúdo principal

Um Instante

A vida é tão efémera!
Num piscar de olhos, num mero instante, tudo muda!

Dei por mim a pensar nesta volatilidade que é a vida no inicio desta semana. O que desplotou tal pensamento foi o falecimento de 3 homens que marcaram a vida do nosso país: Dr. Mário Soares, ex-presidente da República portuguesa; Guilherme Pinto, presidente da Câmara Municipal de Matosinhos morreu aos 57 anos com cancro e o Professor Dr. Daniel Serrão, conceituado médico que aliou a ética à medicina de forma fenomenal e foi conselheiro do papa João Paulo II.
O primeiro e o último faleceram já com alguma idade e após complicações provenientes de anteriores lesões. Os 3 tinham uma enorme ânsia de viver, adoravam a vida na sua plenitude, procuravam avidamenente pelo conhecimento, não lhes faltavam projectos idealizados e vontade de os colocarem em prática. Foram lutadores durante toda a sua vida. Batalharam pelos seus ideiais em diferentes áreas, não baixaram os braços perante as adversidades. Lutaram pela vida como verdadeiros guerreiros na frente da batalha, cada um à sua maneira e em campos tão distintos. 


O que mais me chamou a atenção nestas 3 estórias de vida, foi o facto de apesar da idade de uns e da doença prolongada de outro terem-se batido pelos seus projectos até ao fim, até não mais aguentarem o peso da doença prolongada e/ou das complicações resultantes de anteriores acidentes.
Vi estas vidas como antagónicas à minha existência.

Quantas vezes quis desistir da minha? 
Quantas vezes atentei contra a minha existência e tomei doses cavalares e misturas explosivas de medicação? 

Conto 4 tentativas de suicídio, 4 horríveis lavagens ao estômago e uma ligação às maquinas. 
A minha vida esteve literalmente por "um fio"! Mas, não era a minha hora de partir. Vamos lá saber o porquê, mas ainda tinha e tenho muito a aprender. 
Ver que a vida pode desabar num instante e tudo desaparecer, mexeu comigo, fez-me pensar que estava na hora de realmente mudar e fazer algo por mim. Decidi imprimir algumas mudanças, mas as dificuldades implementá-las rapidamente surgiram. Se num dia ou dois consigo cumprir com os objectivos, no dia seguinte desmorono. Acordo extremamente cansada, sem forças, de rastos, como se tivesse o peso do mundo nas minhas costas. Uma tristeza imensa, a qual tenho dificuldade em compreender, pois nem sei bem qual a sua origem. Apesar de todos estes anos de luta, não consigo lidar com a ansiedade, stress, com a pressão e desmorono. Analisando bem, este "desmoronamento" físico e emocional ocorrem não só nestas situações, caso contrário, fora desta época estaria bem, o que nem sempre foi verdade. 
Quando procuro desabafar e me perguntam o porquê de estar assim, muitas vezes não sei explicar a razão deste sentimento. Não tenho tudo aquilo que desejei e sonhei ter com esta idade, estou longe de o ter mas,  tenho outras tantas coisas que e deveriam deixar feliz ainda que não totalmente realizada. Deveria concentrar-me mais nestas últimas, verdade? Fácil, extremamente fácil falar, escrever, aconselhar o outro a fazê-lo; extremamente difícil para mim colocá-lo em prática. 

O meu lado racional e o estudo das ciências exactas durante longos aos, fez-me procucar soluções na ciência mas, os problemas continuam após longos anos de psicoterapia, psiquiatria, de ter experimentado quase todos os medicamentos existentes no mercado para o efeito. Depois de ter tentado meditação, relaxamento, reiki, hipnose, terapia de vidas passadas e sei lá mais o quê! 

Sei que não é fácil entender este estado e que, apenas quem passa pelo mesmo é que sabe o sofrimento que causa. Aprendi ao longo deste tempo que podes ler toda a teoria em livros mas, para compreenderes verdadeiramente o que é viver assim, só no dia em que o sentires na pele. E isso, bem, não o desjo a ninguém! 

Eu quero acreditar que há solução e que hei-de resolver esta situação mas, as alternativas são cada vez menores. 
Talvez tenha andado este tempo todo a negar algo que faz parte de mim, o meu outro lado intuitivo, sensitivo e por esse motivo não sou capaz de sair desta situação. É algo complicado, incompreensível para muitos e não o irei expôr neste espaço, não agora, aliás nem sei se algum dia o irei fazer. 
Chegamos a um ponto em que nos vemos numa encruzilhada. Sabemos o caminho a seguir, o que queremos mas, os obstáculos são tantos e aparecem tão repetitivamente que ficámos exaustos, perdemos a força e a vontade de lutar. Acabamos por ceder e ir pelo caminho mais fácil, ilusoriamente mais simples, que se torna mais à frente num turbilhão de problemas. Ao fugir, apenas adiamos o inevitável! Por vezes, com este acto estamos apenas a aumentar exponencialmente o problema já existente. É ver a pequena bola de neve a aumentar de tamanho à medida que vai descendo a colina! 

Como eu gostava de possuir essa força inabalável, essa garra e determinação que alguns têm e que, apesar de todos os abalos, permanecem firmes na sua luta. 
Como eu gostava de ser assim! 

Até lá, só me resta ir lutando e esperar que o próximo passo que der em frente, não termine com dois passos para trás! 
E... 


Beijinhos e até breve!

Popular Posts

Pequenos prazeres da vida #1

Olá Sonhadoras(es)! :) 
Hoje resolvi trazer algo de diferente na tentativa deste local não se tornar no meu muro de lamentações. Não quero que comecem a ver este espaço como um blogue onde só se partilham tristezas ou desilusões. É verdade que passo por momentos menos bons, com alguns sustos e abalos pelo meio, mas felizmente a minha vida não é só desgraça e coisa ruim! Tenho aprendido a dar mais valor ao que possuo e ao que realmente importa. Aos poucos tudo se irá recompor e regressará ao lugar certo. Haja esperança!! :)


Vou partilhar mais uma das minhas preferências e que se tornou num bom programa para final de dia/início de noite, seja no inverno como no verão. Nada mais nada menos do que: beber um bom chá, num local agradável com uma decoração diferente e acolhedora e, se possível, com uma excelente companhia.



Deixo aqui alguns dos meus locais preferidos na cidade do Porto onde se pode degustar um bom chá.

✔Khan el Khalili -casa de chá/bar egípcia, com uma excelente decoração e …

"Solidão" estranhamente reconfortante!

Olá Sonhadoras(es)!
Como têm estado? A aproveitar as férias da melhor forma possível?

Deste lado não tem estado fácil! As altas temperaturas não ajudam em nada. Não me dou bem com o calor, sinto-me sem forças, parece que tenho de despender o triplo da energia para fazer seja o que for. É esgotante, cansativo! Dava tudo para estar num local bem mais ameno com um vento fresquinho a bater no rosto! Parece que este calor veio para ficar por isso, tenho mesmo que me habituar e coordenar o meu dia-a-dia da melhor forma para que consiga fazer aquilo a que me propus há uns meses atrás. 
Tirando estes percalços, tenho-me sentido "estranha" de há uns tempos para cá. Talvez este não seja o adjectivo mais correcto para descrever este estado de alma. Tenho optado por passar grande parte do tempo sozinha e estranhamente, estou a gostar de tal forma dessa dita "solidão" que me tem surpreendido e gerado alguma incompreensão naqueles que me rodeiam. 
É certo que, à medida que vamos…

Confissões #1

Mar, Praia, Areia, Ondas... O cheiro a maresia, o barulho das ondas a baterem nos rochedos, a espuma que cada uma delas deixa na areia, sentir no corpo o sal do mar, observar a infinidade de cores, tamanhos e formas dos pequenos seixos dispersos por entre os grãos de areia. Sentir uma enorme paz, tranquilidade, serenidade...  Tantos outros sinónimos se poderiam juntar a estes e, no entanto, não seriam suficientes para descrever o que sinto quando permaneço junto ao mar.
É um dos locais onde toda a minha angústia, tristeza e problemas se desvanecem. Nenhum antidepressivo ou substância psicotrópica tem este efeito sobre mim. Nada se aproxima da harmonia, bem-estar e equilíbrio que o mar me transmite! Há alturas em que este banho de mar é o único balsamo que me consegue acalmar! A água tem este poder sobre mim! E hoje foi mais um desses dias em que tal sucedeu!
Por vezes, pensamos que determinada situação da nossa vida está mais do que resolvida. Que tal sentimento permanece guardado na ga…