Avançar para o conteúdo principal

D.I.M.

8 de Março - Dia internacional da Mulher


Não quis deixar passar este dia sem escrever um pouco sobre o mesmo. Como todos sabem, hoje comemora-se o Dia Internacional da Mulher. Sabem a razão pela qual se comemora este dia?

Vamos começar com um pouco de história. Cresci a ouvir dizer que "O saber não ocupa lugar", portanto cá vai:

A ideia de instituir o Dia Internacional da Mulher surge no início do século XX nos Estados Unidos da América e na Europa, no contexto da Segunda Revolução Industrial e da Primeira Guerra Mundial, quando ocorre a incorporação da mão-de-obra feminina, em massa, na indústria. Assim, celebramos anualmente este dia com o objectivo de relembrar as lutas femininas por melhores condições de vida, trabalho e  de direito ao voto.
Na actualidade, a celebração do Dia Internacional da Mulher perdeu parcialmente o seu sentido original, adquirindo um carácter festivo e comercial.
Nesta data, é usual os empregadores (sem certamente pretenderem evocar o espírito das operárias grevistas que lutaram pela melhoria das condições de trabalho) distribuírem flores ou pequenos mimos como biscoitos e bombons entre suas funcionárias. 
É essencial não nos esquecermos do real motivo da existência deste dia, adoptado pelas Nações Unidas com o intuito de lembrar as conquistas sociais, políticas e económicas das mulheres.
É triste ou até mesmo revoltante, ainda existirem imensas desigualdades entre homens e mulheres no acesso ao trabalho, nos salários auferidos, no diferente tratamento que existe entre ambos no local de trabalho, nomeadamente nas posições de chefia, cargos de direcção. A forma como muitas das entidades empregadoras tratam uma mulher que engravida é desumana! O seu posto de trabalho é colocado em causa e os seus direitos muitas das vezes não são assegurados. E quanto à representação feminina na Assembleia da República? Apesar de, em 2015 se ter feito história em Portugal quando 1/3 dos lugares no parlamento foi ocupado por mulheres, ainda há tanto a fazer nesta e outras áreas da nossa sociedade. É inegável o contributo que as mulheres podem dar em cada uma destas áreas e em tantas outras mais! 

Cabe também a nós mulheres, lutarmos pelos nossos direitos e, acima de tudo,  educarmos os nossos filhos para a igualdade de género, para a tolerância e respeito pelo que é diferente e mostrar-lhes o quanto esta diferença nos pode enriquecer. A educação cívica começa em casa e não nas escolas, estas últimas devem ser uma continuação do trabalho efectuado em casa pelos pais e todos aqueles que rodeiam e fazem parte do dia-a-dia da criança. 
A mudança de mentalidades não se faz rapidamente! São precisas algumas gerações para que se alteram formas de pensar que hoje em dia já não fazem muito sentido e que estão completamente desfasadas da realidade, mas que ainda permanecem como resquícios do período em que Portugal "viveu" numa ditadura. 

Eduquemos então, os nossos filhos para a Igualdade, para a Aceitação e Respeito pelo próximo, de modo a que, dentro de algumas décadas já não faça sentido comemorar o Dia Internacional da Mulher, assim como, o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, Dia da Criança,  Dia Mundial da Saúde Mental,  Dia Internacional da Pessoa Idosa, Dia Mundial da Inclusão Social e tantos mais que poderia aqui mencionar. A lista seria enorme!!

Que o Dia da Mulher e todos os demais, não sejam apenas motivo de comemoração para fins comerciais e recordados somente em data específica, mas sim, todos os dias do ano! 

Beijos e abraços para todos! 
Até breve! 

(Peço desculpa pelo atraso na publicação deste texto. A minha vida tem sofrido algumas alterações e ainda estou a tentar conjugar todas as mudanças e,  acima de tudo, a aprender a gerir o tempo da melhor forma possível.
A todos os que me seguem agradeço a compreensão e carinho que sempre têm demonstrado para comigo.)

Popular Posts

Pequenos prazeres da vida #1

Olá Sonhadoras(es)! :) 
Hoje resolvi trazer algo de diferente na tentativa deste local não se tornar no meu muro de lamentações. Não quero que comecem a ver este espaço como um blogue onde só se partilham tristezas ou desilusões. É verdade que passo por momentos menos bons, com alguns sustos e abalos pelo meio, mas felizmente a minha vida não é só desgraça e coisa ruim! Tenho aprendido a dar mais valor ao que possuo e ao que realmente importa. Aos poucos tudo se irá recompor e regressará ao lugar certo. Haja esperança!! :)


Vou partilhar mais uma das minhas preferências e que se tornou num bom programa para final de dia/início de noite, seja no inverno como no verão. Nada mais nada menos do que: beber um bom chá, num local agradável com uma decoração diferente e acolhedora e, se possível, com uma excelente companhia.



Deixo aqui alguns dos meus locais preferidos na cidade do Porto onde se pode degustar um bom chá.

✔Khan el Khalili -casa de chá/bar egípcia, com uma excelente decoração e …

"Solidão" estranhamente reconfortante!

Olá Sonhadoras(es)!
Como têm estado? A aproveitar as férias da melhor forma possível?

Deste lado não tem estado fácil! As altas temperaturas não ajudam em nada. Não me dou bem com o calor, sinto-me sem forças, parece que tenho de despender o triplo da energia para fazer seja o que for. É esgotante, cansativo! Dava tudo para estar num local bem mais ameno com um vento fresquinho a bater no rosto! Parece que este calor veio para ficar por isso, tenho mesmo que me habituar e coordenar o meu dia-a-dia da melhor forma para que consiga fazer aquilo a que me propus há uns meses atrás. 
Tirando estes percalços, tenho-me sentido "estranha" de há uns tempos para cá. Talvez este não seja o adjectivo mais correcto para descrever este estado de alma. Tenho optado por passar grande parte do tempo sozinha e estranhamente, estou a gostar de tal forma dessa dita "solidão" que me tem surpreendido e gerado alguma incompreensão naqueles que me rodeiam. 
É certo que, à medida que vamos…

Confissões #1

Mar, Praia, Areia, Ondas... O cheiro a maresia, o barulho das ondas a baterem nos rochedos, a espuma que cada uma delas deixa na areia, sentir no corpo o sal do mar, observar a infinidade de cores, tamanhos e formas dos pequenos seixos dispersos por entre os grãos de areia. Sentir uma enorme paz, tranquilidade, serenidade...  Tantos outros sinónimos se poderiam juntar a estes e, no entanto, não seriam suficientes para descrever o que sinto quando permaneço junto ao mar.
É um dos locais onde toda a minha angústia, tristeza e problemas se desvanecem. Nenhum antidepressivo ou substância psicotrópica tem este efeito sobre mim. Nada se aproxima da harmonia, bem-estar e equilíbrio que o mar me transmite! Há alturas em que este banho de mar é o único balsamo que me consegue acalmar! A água tem este poder sobre mim! E hoje foi mais um desses dias em que tal sucedeu!
Por vezes, pensamos que determinada situação da nossa vida está mais do que resolvida. Que tal sentimento permanece guardado na ga…