Semanas Académicas

 Semanas Académicas -  Este foi o tema escolhido para mais uma publicação no blogue. 

Amanhã termina a semana académica de Lisboa, a seguir vem a de Setúbal e assim se encerram as festividades estudantis deste ano lectivo. Algumas semanas depois, lá vem a dolorosa época de exames, o queimar de pestanas com horas de estudo que certamente serão recompensadas quando visualizarmos a pauta final da disciplina. Assim esperamos! 🙏







  💗 Guardo um carinho especial pelo Enterro da Gata, Universidade do Minho.   Foi a minha primeira semana académica em 1999 no pólo de Gualtar.  💗






  Neste período é usual surgirem na televisão, jornais, revistas, redes sociais, testemunhos de muitos jovens que vivem este momento com entusiasmo, como uma espécie de libertação após um ano lectivo de estudo, de comemoração por terem entrado na universidade, ultrapassado mais uma etapa das suas vidas ou até festejando o final de um percurso nem sempre fácil, mas que felizmente concluíram com sucesso e o tão desejado diploma está quase a chegar às suas mãos.
  Os mais velhos relembram estes anos com saudosismo e, muitas vezes, ouvimo-los dizer "foram os melhores anos da minha vida", anos marcados pelo companheirismo, dedicação e estudo, mas também regados com alguma diversão e convívio. 

🎉  🎶  🎈  💯

  Eu gostaria de poder dizer o mesmo, dizê-lo de boca cheia, de sorriso rasgado no rosto e olhos cintilantes. No entanto, deste lado do ecrã tudo acontece um pouco ao contrário do que é esperado, vivido pelos demais e desejado por muitos. Que hei-de fazer? Parece que este é o meu karma e já me habituei (ou vou habituando) a lidar com estas contrariedades que a vida me vai oferecendo. 
  O meu primeiro ano na universidade coincidiu com o início de uma das fases mais conturbadas, complicadas e conflituosas (os 3 C's) da minha existência. Foi nesta altura que a minha vida começou a desabar aos poucos e me senti sem chão, sem um porto seguro ao qual me agarrar. Infância e adolescência nem sempre fáceis, especialmente esta última bem agridoce, que culminaram num período de tempo no qual me foquei exclusivamente no que me fazia sobressair dos restantes, ser apreciada e admirada, acima de tudo ser o orgulhos dos pais. Ser das melhores alunas era a única característica que eu via ser reconhecida pelo meu pai. O meu desejo de o agradar era tanto (e ainda o é) e a vontade de entrar num curso com uma média alta fez-me viver apenas para os estudos. Tive um bom grupo de amigas, unidas e companheiras, mas todas focadas no mesmo objectivo: entrar num curso que exigia uma média final bem alta. Dei o meu melhor, entrei no curso que queria, foi a felicidade suprema, pensava que nada melhor me poderia acontecer. 

💣

  Contudo, um dia o balão haveria de estourar e tudo aquilo que eu vinha acumulando ao longo dos anos teria de sair a bem ou a mal e, realmente, foi libertado e da pior forma possível! Não foi algo em específico que me fez entrar num estado depressivo, numa espiral de degradação e regressão, foi um conjunto de várias situações e problemas não resolvidos. O insucesso que comecei a ter nos estudos causado pela perturbação de ansiedade generalizada, a falta de confiança, de me achar incapaz e inferior, começou a crescer e a tomar proporções exageradas. Deixei de me conseguir concentrar, poderia passar uma hora a ler o mesmo parágrafo que no final não sabia o que tinha lido, estava completamente ausente, com uma tristeza profunda e uma péssima relação especialmente com um dos progenitores que me marcou imensamente durante longos anos.

  Todo este turbilhão de emoções e momentos que ainda custam a recordar, decorreram na suposta época de maior felicidade de qualquer jovem que ambiciona ter um curso superior, quando esse é um dos seus objectivos de vida. Por esta razão, ser-me-ia muito difícil aceitar este período como o melhor da minha vida. Creio e sinto que o melhor ainda está para vir! Pode não ser neste ano ou no próximo, mas estou mais perto do que alguma vez estive. Os anos académicos não serão de todo os melhores anos da minha vida, por tudo aquilo que se passou é impossível dizê-lo e muito menos senti-lo.

  Para todos aqueles que estão a passar pela primeira vez por uma Semana Académica, para os restantes que já têm algumas na algibeira e para aqueles que estão naquela que esperam ser a última enquanto estudantes, desejo e sugiro que a aproveitem intensamente, com responsabilidade e consciência dos seus actos. Guardem no coração e na memória cada momento de convívio com os vossos colegas de curso,  participem no máximo de actividades que conseguirem e retirem o melhor de cada uma dessas participações. 
  Na vida, há um momento certo para cada etapa (aquele momento em que aproveitamos com maior fulgor, no qual temos essa liberdade e no qual as responsabilidades ainda são poucas; dificilmente se irá repetir dentro dos mesmos moldes e com as mesmas possibilidades, com o passar dos anos jamais terá o mesmo brilho ou entusiasmo), estão na idade em que podem e devem desfrutar das actividades académicas. 

  Divirtam-se, sejam felizes, convivam e bebam estes momentos, "suguem-nos até ao tutano"! 

Eu adorava olhar para trás e dizer: "Estes foram os melhor anos da minha vida!". Vocês que têm essa oportunidade, aproveitem-na da melhor forma possível, para que mais tarde, não vos invada uma tristeza sempre que surge esta época do ano.

Mais uma vez, o objectivo de fazer uma curta publicação, não foi atingido!
Tudo o que engloba sentimentos dá asas aos meus pensamentos e estes acabam por fluir pelos meus dedos que dificilmente são travados no teclado deste computador.

Espero não ter sido muito maçadora!!

Desejos de um excelente fim-de-semana que se avizinha de muito calor, com temperaturas convidativas para dar um passeio e comer um geladinho em boa companhia.

🍨  🍧  🍦

Beijinhos e até breve! 💜

You May Also Like

4 comentários

  1. Boa sorte para os exames, certamente que vão correr bem! :D

    A Marca da Marta

    ResponderEliminar
  2. Quanto a tua pergunta sobre como faço o degrade na unhas tanto podes usar esponjas que usamos para lavar a loiça cortas aos cubos mas tem de ser uma nova ou as esponjas de queijo que se usa para a maquilhagem depois é só usar a imaginação e usares as cores que queres
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sofia, obrigada pela dica. Vou experimentar fazer e depois mostro o resultado. Só espero não ser desastroso! hehhe

      Eliminar