Taras e Manias #2

quarta-feira, julho 19, 2017

Hello, hello!

Tudo bem com vocês?
Por aqui nem sempre, mas há que fazer por melhorar, pois cada dia que começa surge com ele uma nova oportunidade  de sermos felizes!
Espírito positivo?! Sempre! (Bah! Nem sempre mas há que fazer por isso!
Nem que a água esteja a dar-vos pelo pescoço e mesmo sem saberem nadar, nada de desistir! Haja esperança!! (Como não sei nadar, para mim este cenário é, no mínimo, catastrófico!)😂

Hoje resolvi voltar com a rubrica "Taras e Manias".  Assim, sempre se podem rir um pouco das minhas desgraças e nada melhor do que rir em conjunto! 😋 


Assim sendo...
Sem mais delongas...
♬ ♪ ♫ ♩ ♭
Que rufem os tambores...

Número 2.: Assumo publicamente que colecciono/guardo religiosamente 1001 coisas da treta, especialmente o que não lembra a ninguém e, mais concretamente, a uma mulher da minha idade! 😛

Passo a citar:

  • Quem se lembra das folhinhas com desenhos super fofos e bem cheirosas que as meninas trocavam entre si na escola primária? Quem nasceu bem no início da década de 80, deve recordar-se destas folhas que eram objecto de troca entre as garotas e um ou outro rapaz que lá encontrava uns bloquinhos com desenhos mais "másculos".  (Verdade, tenho uma caixinha cheia delas lá por casa dos pais.)
Folhas de fantasia com cheirinhos e desenhos variados
  • Ainda guardo o meu primeiro saco de berlindes com os quais jogava no recreio da escola primária. (Quem ainda os tem?!)
Jogo do Berlinde
  • A colecção das Barriguitas (bonecas famosas na década de 80/90), Nenucos, Barbies e suas amigas, bebés chorões que gatinhavam outros que andavam e mais uns quantos que faziam chichi depois de lhes darmos o biberão, continua intacta na parte superior do guarda-vestidos. E ai de quem ousar sugerir que está na altura de me desfazer delas! É que nem pensar! Eu sei que não vou mais brincar com elas (era muito triste se regredisse assim tanto a nível mental) e que, muito provavelmente, os meus filhos não vão ligar peva (nadica de nada!) a tais brinquedos démodé, mas que posso eu fazer?!
Nenuco e Barriguitas (Famosa)
 Avançando mais um pouco na idade...

  • Como sabem uma das minhas grandes paixões é a leitura e, sempre que me é possível, adquiro mais um livro para a biblioteca. Quem se recorda dos livros da Anita (o meu primeiro nome é Ana e, graças a isso, fui bombardeada desde a infância com os livros desta colecção) e da série de livros infantojuvenil "Uma Aventura" que tanto marcaram as crianças e adolescentes dos anos 80 e 90 do século passado? (Acabei de me sentir um dinossauro!!
Estes, são alguns exemplos de livros que guardo e dos quais nem me passa pela cabeça libertar! Tenho um enorme apego aos livros, posso emprestar, mas quero sempre de volta! Não descanso enquanto não os vir novamente na prateleira cá de casa e saber que continuam bem estimados e cuidados.
"Anita" (escrita por Gilbert Delahaye e ilustrada por Marcel Marlier, criada em 1954.)
"Uma Aventura" (série de livros iniciada em 1982 e que tem como autoras:Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada.)

Até aqui nada de grave! Vocês também guardam os livros que marcaram a vossa infância ou pelo menos alguns, certo?

No entanto, para terem uma ideia do extremo a que chega o meu apego: Guardo todos os livros, cadernos de apoio e apontamentos desde a pré-primária, portanto, desde os 5 anos, até aos dias de hoje! E sabem? Adoro folhear os primeiros cadernos onde estão registadas as primeiras letras e números, onde aprendi a ler, escrever e contar. O que para alguns é inutilidade e lixo, para mim é puro deleite ver, tocar e cheirar cada um deles! (Abençoada garagem que permite guardar tamanha quantidade de papel!)


E para terminar, pois a lista já vai longa...
(Apenas por isso! Acreditem ou não ainda há tanto mais para revelar quanto a estas "colecções"! Começa a ficar assustador, principalmente para mim, que estou a mencionar cada uma delas e a ter a noção da quantidade de coisas acumuladas!)

  • Sou daqueles personas muy raras que tem uma gaveta dedicada a cartas e postais trocados entre ex-namorados, assim como fotografias e alianças de comprometida. Confessem que este último item espanta alguns de vós!! Não lembra a ninguém não é?! 
Os relacionamentos já terminaram, alguns da pior forma, não vejo nem sei como estão os "ditos cujos" (e sinceramente nem pretendo saber!), mas vivi bons momentos com cada um deles e, é isso que pretendo recordar, nada mais do que isso! Ficam os melhores momentos, aqueles que me fizeram feliz, o melhor de cada uma dessas pessoas. O restante a chuva leva, assim como as lágrimas que nos lavam o rosto e a alma em períodos de maior aflição! (Acreditem que há fases em que se assemelham a grandiosas cachoeiras e cataratas!!)

Fizeram parte da minha vida, tiveram a sua importância naquele momento. Há quem me tenha marcado profundamente e que jamais esquecerei, por mais que possa viver e a vida me oferecer. Ninguém aparece na nossa vida por acaso! (Não, não é mais um cliché ou frase feita!) Surge porque temos algo a aprender com aquela pessoa, com ela crescemos e, muitas vezes, passamos a ver a vida de uma outra forma bem diferente da anterior, graças à marca, ao cunho que aquela pessoa deixou quando os nossos caminhos se cruzaram.

Após toda esta extensa partilha, não se assustem, pois não vivo numa entulheira ou numa casa de antiguidades carregada de pó, a cheirar a mofo e  naftalina, com uma quantas teias de aranha e habitada por bichinhos de 4 ou mais patas! 😁

Uma vez que estimo cada uma destes itens, estão todos bem preservados e acomodados.

Por instantes, tive o vislumbre de algumas séries de televisão que retratam este coleccionismo (compilações e/ou paixões) que, em alguns casos, é bizarro e levado ao extremo. "My Collection Obsession", "My Crazy Obsession" são exemplos de séries transmitidas pelo canal TLC.

Já conheciam alguma destas séries?

Coleccionam algo mais comum, como por exemplo, canetas, selos, porta-chaves, moedas antigas, cadernos, bilhetes de concertos, exposições, cinema, etc.? (Sim, também tenho a minha cota parte destes últimos!)
Desafio-vos a partilharem comigo! Quem sabe se, não temos alguma coisa em comum, no meio de todas estas infindáveis colecções possíveis e imaginárias?!

Para finalizar, gostaria de referir que, caso ainda não tenham reparado, sou extremamente ligada às memórias, recordações, ao passado e vivido. Estes objectos, e tantos outros, são a prova física e material, portanto, palpável que me permite viajar mais facilmente até cada um desses momentos. Têm um significado real, um valor simbólico que, muitas vezes, só o próprio consegue compreender. O toque, o cheiro, remete-me imediatamente para determinada época e reaviva o que experienciei e senti naquele instante. Talvez venha daí a minha dificuldade em me libertar destes objectos, seria como se estivesse a perder parte de mim. 

Saudosista, nostálgica, melancólica... Esta Sou Eu!

Por hoje termino mais uma partilha.

Desejo a todos uma óptima semana!
Beijinhos e até breve!
💜

(Todas as imagens foram retiradas da internet. Espero brevemente, poder tirar fotos das minhas colecções e aqui partilhar. Uma vez que, estão em casa dos meus pais, tal ainda não me foi possível fazer.)

You Might Also Like

21 comentários

Deixa o teu comentário!
Agradeço a tua visita. <3
Até breve!

Divulgar Blogs

Bloglovin'

Follow

Pinterest

Tumblr